quarta-feira, 26 de outubro de 2016

[atualidades] Outubro Rosa






Tudo começou quando eu tinha 38 anos, eu não tinha filhos, não era casada, apenas tinha uma bela casa, e estava muito empolgada com o meu trabalho como voluntária em um centro de reabilitação para pessoas com câncer de mama, estava amando a troca de experiências.

Nos últimos 3 meses eu vinha me sentindo muito cansada, chegava em casa sem pique para nada, e eu achava super normal, por minha rotina ser muito cansativa. Consequentemente comecei a perder peso, mas, também achei normal. Eu não parava em casa, não tinha tempo de me alimentar direito, e muitas vezes acabava que eu nem comia, então achava tudo normal, até que comecei a sentir um desconforto absurdo nas minhas mamas, e muita dor próximo ao mamilo. Foi aí que reparei que passei tanto tempo cuidando daquelas mulheres, que acabei esquecendo de mim. Decidir fazer um autoexame nas minhas mamas, e sim notei que o formato dos meus seios tinham mudado, e que tinha uma secreção saindo dos meus mamilos.

Procurei um mastologista, fiz todos os exames, e fui diagnosticada com câncer de mama. Por descuido meu o tumor não estava mais pequeno, precisei ser urgentemente internada. Eu não prestava atenção nos alertas que meu corpo estava dando, e como muitas outras mulheres pensava que era tudo normal. Como o tumor estava grande tive que passar por algumas sessões de quimioterapia antes da operação. Eu tinha 38 anos, 1,67 de altura e pesava 67 kg. Sai do hospital para continuar o tratamento em casa com 42 kg, e como a quimio era muito forte optei por cortar o cabelo antes que ele começasse a cair.

Eu poderia ter chorado desesperadamente, entretanto, eu decidir enfrentar, eu escolhi lutar, eu escolhi vencer o monstro que vivia dentro de mim. Pode não parecer fácil, e realmente não é, mas quando temos um objetivo tudo se torna diferente. Meu objetivo era viver, e hoje, aos 43 anos onde eu cuidava, passei a ser cuidada e divido a minha história de vida com vocês.

Espero que fiquem cientes e não se descuidem, pois a cada ano acontecem 57 mil novos casos de câncer de mama no Brasil. De acordo com o INCA 125 homens morreram de câncer de mama no ano de 2010, pois é, o câncer de mama não aparece apenas nas mulheres. Cuidem-se.

A história acima não é verídica, contudo encontrei uma história de vida bem legal e que me emocionou muito, e decidir dividir com vocês.



A história e foto foram publicadas pela Natália Alves- photography.

Aos 33 anos, um tumor de mama, uma mastectomia, e 100 sessões de radioterapias.
Aos 34 anos ela tomou soro no braço esquerdo, onde não havia circulação suficiente, e por conta de um erro clinico, ocorreu um inchaço permanente.
Aos 52 anos, mais um tumor de mama, mais uma mastectomia, e algumas sessões de quimioterapia.
Hoje aos 72 anos, ela venceu todos os "monstros" que cruzaram seu caminho! E continua vivendo lindamente, esbanjando saúde, e felicidade por onde passa..
Esta é minha avó, meu amor, minha guerreira..
Esta é a minha Aurora.. <3




É isso pessoal, cuidem-se para que não seja tarde demais. Prestem atenção nos sinais que o corpo dá!