[Literariamente - Resenha] Uma Vez Você, Uma Vez Eu



Olá pessoas bonitas! Tudo bem com vocês?
A resenha de hoje é sobre um livro que vão te levar a viajar para dentro de nós mesmo. Lidaremos com os sentimentos dos personagens, mas na verdade, são os nossos.
Ficou curioso? O nome do livro é Uma Vez Você, Uma Vez Eu. Escrito pelo o autor Diego Martello. Vem comigo!



Título: Uma vez você, uma vez eu
Autor: Diego Martello
Páginas: 181
Editora: Novo Século (Selo Talentos da Literatura Brasileira)
Nota:✩✩✩✩★
Sinopse: Marcos e Willian, pai e filho, tentam se reconciliar após anos de desentendimento. Em paralelo, Eva, mulher de Willian, quer a todo custo engravidar, o que frustra o casal. A partir da visão do interior de cada um, esses personagens terão de reconfigurar o modo de pensar para enfrentar os seus conflitos. Nessa fase tão conturbada para todos, reflexões acompanham cada segundo da trajetória deles. Narrada de forma surpreendente, provocativa e crítica, esta obra não tem a pretensão de apresentar soluções para os problemas enfrentados, mas, sim, mostrar as armadilhas de nosso fluxo de consciência, para compreendermos que as soluções dos problemas dependem, muitas vezes, da forma como se lida com as ilusões, ou, ao contrário, como se enxerga verdadeiramente a realidade.

Em Uma Vez Você, Uma Vez Eu somos apresentados a um William mais velho, independente e casado. Ele trabalha na sua própria empresa de consultoria e após receber uma proposta ótima de negócio, ao chegar em casa ele recebe a notícia de sua esposa, Eva, que seu pai sofreu um acidente, a contragosto ele vai visitá-lo e durante o percurso e toda sua estadia na casa do seu pai, somos levados a uma viagem ao interior de William. E que viagem amigos!

"Não há mudanças sem esforço dobrado, pois é este que nos faz sairmos da inércia atual para uma situação diferente que esperamos que seja melhor."

William tem uma relação bastante difícil com seu pai, o que lhe tira de sua zona de conforto, o que em nada o agrada. Por isso, quando seu pai lhe pede alta fazer-lhe um favor, ele o atende rapidamente. E durante a conclusão desse favor, vemos e conhecemos de perto todos os anseios, caminhos, percalços que levou William a ser o homem que ele e é o que fez da relação com Marcos ser tão restrita.

"Aprendi que uma perda, mesmo que eterna, poderia continuar a me trazer vida, como também, poderia lhe dar vida quando quisesse."

Com os capítulos grandes, são somente 5, e diálogos curtos, mas com uma profundidade absurda,o autor nos leva a refletir sobre nossa vida, a enxergar toda a situação sobre a perspetiva do personagem, não somente ler, mas enxergar. Entender.
Parece que o William está falando diretamente conosco e esse é daqueles livros que a cada virar de página mais um quote é escolhido.
Eu mesma selecionei vários e está sendo difícil pôr só alguns nesta resenha.

"Cada momento da vida lhe traz duas escolhas, depois caminhos. O primeiro será aquele que lhe fará se questionar, explorará seus desejos, levará você à exaustão e aos seus limites, e lhe guiará ao infinito. O segundo o tornará acomodado em seus prazeres e sua única ação de vida será saber criticar."

Geralmente, o final sempre nos surpreende, porém com este livro o grande baque vem no meio. Tem outros? Tem! Mas esse 1' me tocou muito, a forma como foi sentida. O momento em que aconteceu. Resumindo, esse livro é uma obra de arte!

"Se permanecer ao meu lado sempre, tiver seu desejo fundido em aço e pregado em seu coração como se a cada batida ele marcasse de sangue o seu peito por dentro, terá de mim, em pura realidade, seu desejo realizado, pois, afinal, sou sua mente e lhe obedecerei.

Se tratando dos aspectos físicos, eu achei incrível! A capa é linda, o design dos capítulos. Não encontrei erros ortográficos, tampouco, de digitação. Mas mesmo se tivesse, não atrapalharia em nada a leitura, porque ela é envolvente!

"O novo é uma dádiva, mas se você não for flexível, o medo transformará esta dádiva em desconforto."

Concluindo, sou só "rasgação de seda" para este livro e o indico a todos que gosta de uma leitura reflexiva, com poucos diálogos, com personagens que vão se mostrando aos poucos e assim se (re)construindo.

"O novo nem sempre nos traz a solução, mas nos possibilita novas experiências, novos erros e um novo aprendizado, que, por sua vez, sempre nos traz mais do novo, mais conhecimento e mais chances de chegarmos ao objetivo."

Maria Paula de Barros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram